Após discussão no WhatsApp, prefeito dispara contra residência de oposicionista em São Bento

Estado

Após discussão no WhatsApp, prefeito dispara contra residência de oposicionista em São Bento

Em nota à imprensa, Ronaldo Parente assume autoria dos disparos e fala que foi “tomado pela completa privação de sentidos” após ataques do parlamentar

São Bento do Tocantins foi palco na noite de terça-feira, 18, de um triste episódio. Irritado com críticas à administração num grupo de WhatsApp, o prefeito Ronaldo Parente (PSB) decidiu alvejar a residência do vereador Aderson Rodrigues, o Adelsim do Povo (PP). Em nota à imprensa, originalmente divulgado pelo Folha do Bico, o gestor acusou o parlamentar de ter realizado “uma infinidade de atos de insultos, desacatos, afrontas, injúria, difamação, calúnia e provocações” e, admitiu ter sido o autor dos disparos. “Tomado pela completa privação de sentidos”, discorreu. O CT conseguiu conversar com o progressista, que negou as acusações do chefe do Executivo.

Em conversa na tarde desta quarta-feira, 10, Adelsim do Povo explicou que tem atuado como oposição à atual administração, mas que – ao contrário do alegado por Ronaldo Parente em nota – nunca teria atacado pessoalmente o pessebista. “Estou fazendo uma posição crítica em relação a ele [prefeito], mas em cima de argumento. Ele não tem prova nenhuma de que chamei ele de ladrão. Eu sou este tipo de vereador que fiscaliza. Tenho quatro mandatos e sou sempre o mais votado”, destacou.

Apesar de negar que tenha atacado o prefeito, Adelsim do Povo questiona a reação adotada. “Ele está alegando que [cometeu os disparos] por difamação, injúria. Se ele se sentiu ofendido, o meio correto é ir à Justiça”, disse ao CT. O vereador alega que Ronaldo Parente se dirigiu a sua residência após uma forte discussão pelo Whatsapp [ouça os áudios no fim da matéria], mas que não explica que não estava no local. Somente seus dois filhos, uma de três e outro de sete anos, a sogra e a cunhada estavam em casa.

Boletim
O vereador informou ao CT que realizou boletim de ocorrência na tarde desta quarta-feira, 10, acompanhado de testemunhas que identificaram o prefeito como autor dos disparos. Segundo Adelsim do Povo, ao todo foram dez tiros, mas ninguém ficou ferido.

Mesmo com o episódio, o parlamentar afirmou que não buscará se vingar e garantiu que permanecerá atuando no legislativo. “Esta questão de vingança não é comigo. Eu vou botar na mão de Deus e da Justiça. E não vou deixar o município na mão, estarei lá [na Câmara] sempre”, encerrou o progressista, que revelou ainda não ter recebido pedido de desculpas de Ronaldo Parente.

“Tomado pela completa privação de sentidos”
CT tentou entrar em contato com Ronaldo Parente, mas as mensagens não foram respondidas. Entretanto, o prefeito se manifestou por nota à imprensa local e admitiu o ato, responsabilizando ataques de Adelsim do Povo à reação desproporcional.

“Este [o prefeito], por sua vez, tomado pela completa privação de sentidos, não mais suportando as agressões verbais recorrentes, acabou por desferir tiros contra uma das janelas da casa de Adelson, na tentativa de intimidá-lo e fazer com que o parlamentar cessasse a agressão injusta”, admitiu.

No texto emitido, Ronaldo Parente “expressou pesar” apenas à população do município. “Especialmente, às pessoas de bem que comungam dos mesmos ideais de austeridade em prol do progresso de nossa querida cidade”, acrescenta.

O prefeito ainda relata que o vereador “denigre” sua imagem e de sua família “mesmo antes do resultado das eleições” que o alçou ao Paço. “Sem o mínimo de escrúpulos e consideração, [Aderson Rodrigues] passou a fazer uma oposição desleal e imoral, atacando a honra e a moral de Ronaldo Parente e sua família, o que vinha sendo tolerado, pois quem conhece a pessoa de Ronaldo, não apenas pelos meios de informação, sabe que ele é pessoa pacífica, íntegra, com base familiar sólida, e de princípios éticos nobres”, ressalta.

Por fim, Ronaldo Parente volta a afirmar que “não se exime das responsabilidade” e manifesta “pesar pelo acontecimento fatídico”. O prefeito acrescenta ressaltando que recorrerá ao “direito constitucional à ampla defesa”. “A fim de comprovar os ataques perpetrados pelo parlamentar, que numa demonstração de sua falta de caráter, de forma inescrupulosa, compromete até mesmo seus aliados políticos na propagação de áudios pelas redes sociais, o que será apurado nos termos da lei”, conclui.

Ouça a discussão entre os políticos:

Tocador de áudio

Tocador de áudio

Tocador de áudio

Tocador de áudio

Leia a íntegra da nota do prefeito Ronaldo Parente:

“Na noite da última terça-feira, dia 09 de abril, após uma infinidade de atos de insultos, desacatos, afrontas, injúria, difamação, calúnia e provocações realizadas por Adelson Rodrigues de Araújo, em desfavor da pessoa de Ronaldo Rodrigues Parente e sua família, este, por sua vez, tomado pela completa privação de sentidos, não mais suportando as agressões verbais recorrentes, acabou por desferir tiros contra uma das janelas da casa de Adelson, na tentativa de intimidá-lo e fazer com que o parlamentar cessasse a agressão injusta, vez que há muito tempo, mesmo antes do resultado das eleições em que Ronaldo Parente foi eleito prefeito de São Bento do Tocantins pela terceira vez, Adelson já denegria a imagem de Ronaldo e de sua família.

Ronaldo Parente se utiliza deste meio de comunicação para expressar seu mais sincero pesar à toda população São Bentina, especialmente, às pessoas de bem que comungam dos mesmos ideais de austeridade em prol do progresso de nossa querida cidade. O fato é que por ocasião das eleições municipais de 2016, Adelson já fazia oposição ao grupo de Ronaldo Parente, e sem o mínimo de escrúpulos e consideração, passou a fazer uma oposição desleal e imoral, atacando a honra e a moral de Ronaldo Parente e sua família, o que vinha sendo tolerado, pois quem conhece a pessoa de Ronaldo não apenas pelos meios de informação, sabe que ele é pessoa pacífica, íntegra, com base familiar sólida, e de princípios éticos nobres, e é devido ao seu caráter, e na defesa de sua honra e de sua família, que Ronaldo num ato de repúdio e desespero, acabou por cometer um ato movido pela emoção provocada pela injusta agressão continuamente sofrida.

O vereador Adelson se dirigia a Ronaldo somente com palavras de baixo calão, tanto contra ele, quanto contra sua esposa Dra. Lumara, nossa Primeira-Dama, uma pessoa querida pelos que a cercam, especialmente, pelos mais necessitados, devendo ainda frisar o fato de que o vereador é pessoa dada à desordem, desurbanidade e agressões contra seus desafetos políticos, prova disso é o fato de que já chegou às vias de fato com o ex-prefeito, agredindo-o em praça pública,

numa total falta de respeito e decoro parlamentar, devendo ainda registrar o fato de que tão logo iniciaram as obras de calçamento no Município de São Bento, os ataques do vereador ao gestor municipal se intensificaram.

Feitos estes esclarecimentos, a fim de apresentar sua justificativa diante dos fatos trazidos a público, em ato de respeito à comunidade São Bentina, vem Ronaldo Parente expressar seu pesar pelo acontecimento fatídico, não se eximindo de suas responsabilidades, mas fazendo uso do seu direito constitucional a ampla defesa, a fim de comprovar os ataques perpetrados pelo parlamentar, que numa demonstração de sua falta de caráter, de forma inescrupulosa, compromete até mesmo seus aliados políticos na propagação de áudios pelas redes sociais, o que será apurado nos termos da lei.”

você pode gostar também