Após pedidos do MPTO providências são adotadas para agilizar a distribuição de vacinas no Tocantins

Após pedidos do MPTO providências são adotadas para agilizar a distribuição de vacinas no Tocantins

Atualizado em 02/07/2021 18:17


Audiência foi realizada nesta sexta-feira, 02
Audiência foi realizada nesta sexta-feira, 02 [Foto: Divulgação]

Em audiência audiência administrativa realizada nesta sexta-feira, 02, o Ministério Público do Tocantins (MPTO), por meio da 27ª Promotoria de Justiça da Capital, reforçou os pedidos para a adoção de medidas para dar celeridade à distribuição de imunizantes contra a Covid-19. A audiência é um desdobramento da inspeção realizada na Central Estadual de Distribuição e Imunização com o objetivo de averiguar as condições de armazenamento e logística de distribuição de vacinas.

A promotora de Justiça Araína Cesárea D`Alessandro, responsável pelo caso, conta que o Governo do Estado atendeu aos pedidos de contratação de mais servidores para tornar a rotina de distribuição mais ágil. “Fomos informados, durante a audiência, que onze servidores foram contratados e já começarão a trabalhar. Pedimos um relatório detalhado do impacto destes novos servidores na otimização das rotinas, bem como informações sobre os municípios que tiveram que pedir reposição de segundas doses ou que tiveram perda de imunizantes”, comentou a representante do MPTO.

Essa é a segunda audiência administrativa realizada sobre o caso. A Procuradoria do Estado havia solicitado a remarcação para apresentar algumas melhorias no avanço da logística.

Durante a reunião desta sexta-feira, o MPTO também solicitou a possibilidade da entrega de vacinas em outros pontos, além de Palmas e Araguaína. Diante dos pedidos, os representantes do Estado informaram que irão disponibilizar mais um caminhão refrigerado para distribuir vacinas no interior. “Será uma central de distribuição volante que atenderá a região de Dianópolis e Gurupi. Esperamos que o veículo esteja em operação em até 10 dias”, finalizou Araína.

Participaram da audiência o procurador da República Fernando Antônio (MPF), o superintendente da Controladoria Regional da União no Estado do Tocantins, Leandro Farias (CGU), o procurador do Estado José Humberto (PGE), a superintendente de Vigilância em Saúde do estado, Perciliana Joaquina de Carvalho (SES), superintendente Jurídico da Secretaria de Estado da Saúde, Paulo César Benfica, além de técnicos da pasta.

Assessoria de Comunicação do MPTO
(63)3216-7515/ 3216-7532
você pode gostar também