BOLSONARO CAGÃO Mais calmo, Zé Trovão elogia Bolsonaro e declara o fim da greve dos caminhoneiros

Mais calmo, Zé Trovão elogia Bolsonaro e declara o fim da greve dos caminhoneiros

O bolsonarista, que tem um mandato de prisão e está foragido no México, aproveitou ainda para elogiar o presidente Jair Bolsonaro

Por Evellyn Luchetta10/09/2021 4h37

O personagem mais expressivo da greve dos caminhoneiros Marcos Antonio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, voltou as redes sociais pra comunicar o fim da greve dos caminhoneiros na tarde desta sexta-feira, 10. O bolsonarista, que tem um mandato de prisão e está foragido no México, aproveitou ainda para elogiar o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido). Ele afirma que Bolsonaro colocou “sua popularidade abaixo da gestão para que o Brasil tenha equilíbrio”.

No vídeo, Marcos Antonio diz que os caminhoneiros alcançaram o respeito do mundo. “Nesse movimento alcançamos o respeito do mundo e o respeito de muita gente na política que, a partir de agora, tomará cuidado com suas ações.” A greve, que ele ajudou a convocar, vem sendo fomentada desde o dia 6 de setembro, quando bolsonaristas ocuparam a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para as manifestações do Dia da Independência. Logo após, o grupo bloqueou rodovias e caminhoneiros independentes declararam greve. O motivo principal seria o Supremo tribunal Federal (STF), os manifestantes chegaram a pedir a destituição de todos os ministros do STF.

Agora, o tom é outro. Zé do trovão afirma na gravação que o respeito entre os poderes é lei. “A harmonia entre os poderes será, a partir de hoje, lei. Nenhum poder poderá intervir sobre o outro, aguardamos isso com muita responsabilidade”, diz.

Perdão à Bolsonaro

Em uma aparição anterior, o bolsonarista se mostrou bastante insatisfeito e decepcionado com o recuo de Bolsonaro após as ameaças ao Supremo Tribunal Federal (STF) e em relação a greve. Na fala, Zé Trovão suplica para que o presidente apoie os manifestantes. “Presidente, o povo precisa do senhor, o senhor está nos convocando desde o início do ano. Presidente, pelo amor de deus, estão atacando o nosso povo ai em Brasília, não deixa o seu povo ser oprimido”, pediu o caminhoneiro.

você pode gostar também