Criminosos do Tocantins e Goiás se unem para aplicar golpe do falso parente 8 são indiciados

POLÍCIA CIVIL

Criminosos do Tocantins e Goiás se unem para aplicar golpe do falso parente 8 são indiciados

Caso foi investigado após idoso transferir dinheiro para um falso filho.

Por Redação
27/02/2024 16h08 – 

Bandidos aproveitavam para fazer lavagem de capitais

Notícias do Tocantins – A Polícia Civil oito pessoas envolvidas na prática fraudulenta popularmente denominada ‘Golpe do Falso Parente’ cometida por meio do aplicativo de mensagens contra um idoso. Também foi atribuído o delito de lavagem de capitais a alguns indiciados.

Conforme o delegado Lucas Brito Santana, as investigações tiveram início em julho de 2021, ocasião em que o idoso foi contatado via aplicativo de mensagem pelo interlocutor criminoso que se passou por seu filho.

Na ocasião, o falso filho induziu o idoso a transferir uma quantia financeira para a conta indicada como forma de auxílio financeiro que logo seria devolvido.

O mesmo interlocutor ainda repetiu o engodo em mais três momentos, indicando contas de outros investigados, mas só não obteve êxito em razão da desconfiança posterior da vítima e outros problemas técnicos.

Com o aprofundamento das apurações e a realização de minucioso trabalho investigativo, revelou-se a existência de uma autêntica associação criminosa a partir da qual bandidos domiciliados nos estados do Tocantins e de Goiás se uniram visando à obtenção de múltiplas vantagens financeiras, mediante o cometimento de estelionatos em meio eletrônico e, consecutivamente, lavagem de capitais.

As investigações apontaram que, além do idoso, o grupo criminoso fez vítimas em outros estados, alimentando uma extensa rede de contas bancárias, visando à pulverização imediata das quantias ilicitamente angariadas, ao que empregaram uma série de artifícios para dissimulação/ocultação da origem destes ganhos, notadamente saques fracionados, transferências sequenciais, pagamentos de boletos e operações em máquinas de cartões.

As conclusões investigativas foram enviadas à Justiça, com vistas ao Ministério Público Estadual, para a adoção das medidas legais cabíveis.

O delegado Lucas Santana faz um alerta a toda a população com o objetivo de evitar ser mais uma vítima do golpe do falso parente. “É muito importante que as pessoas, sobretudo as mais idosas, que representam o grupo mais vulnerável, se cerquem de todos os cuidados necessários antes de efetuar qualquer tipo de transferência eletrônica de dinheiro a pessoas que entrem em contato e se passem por parentes. Desse modo, a pessoa deve entrar em contato com o parente em questão e também sempre que possível pedir auxílio a alguém de confiança que esteja por perto, a fim de checar minuciosamente, se não se trata de um golpe”, disse a autoridade policial.

Comentários
você pode gostar também