Empresário Nilton Alcantara é morto a tiros em posto de combustível em Palmas, veja o vídeo

Empresário Nilton Alcantara é morto a tiros
em posto de combustível em Palmas
Vítima teria sido atingida por disparos ao chegar no local no qual é proprietário na antiga 712
Sul


25/01/2022 – 20:48
O empresário Nilton Alcantara Neves, 60 anos, um dos donos e presidente da rede de postos de
combustíveis, Petrolíder, foi morto a tiros, na noite desta terça-feira, 25. O fato teria ocorrido por
volta de 19h30.
Ainda não há informações sobre quem teria cometido o crime e as motivações. A Polícia Civil,
Militar e a perícia estiveram no local para registrar a ocorrência. Não houve outros feridos. O
empresário era proprietário de pelo menos 25 empresas, entre elas a Petrolíder.
Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP), informou que equipes da 1ª Divisão
Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP – Palmas), Instituto de Criminalística
(IC) e Instituto Médico Legal (IML) estiveram no local e que as investigações preliminares já
estão em andamento, sendo que os trabalhos serão coordenados pela equipe da 1ª DHPP. O local
foi periciado e o corpo encaminhado ao Instituto Médico Legal para realização da necropsia.
Disse ainda que em momento oportuno serão revelados maiores detalhes da investigação.
Janeiro trágico
O assassinato do empresário ocorre seis anos após o homicídio do também empresário do ramo
de combustíveis Wenceslau Gomes Leobas (conhecido por Vencim Leobas), ocorrido na cidade
de Porto Nacional, em janeiro de 2016. Até hoje, o processo não teve julgamento definitivo. O
principal suspeito de ser o mandante da morte, o também empresário Eduardo Rodrigues Pereira,
o Duda, ou “sapatinho rosa”, acusado desde junho de 2016 pelo Ministério Público chegou a ter
Empresário acabou sendo atingido por disparos ao
chegar em um posto de combustível (Foto: Ana
Paula Rehbein/TV Anhanguera )
25/01/2022 22:35 Empresário Nilton Alcantara é morto a tiros em posto de combustível em Palmas
https://www.jornaldotocantins.com.br/editorias/vida-urbana/empresário-nilton-alcantara-é-morto-a-tiros-em-posto-de-combustível-em-palmas-1.23… 2/2
se livrado do processo penal após a impronúncia – quando o juiz decide não mandar um réu a
júri por falta de elementos que o liguem ao crime .
Uma decisão da 1ª Câmara Criminal do TJ, baseada no voto do relator, desembargador Eurípedes
do Carmo Lamounier, em maio do ano passado, os desembargadores consideraram a existência
de indícios suficientes quanto à participação de Duda no crime e decidiram que ele deverá ser
levado a julgamento pelo Tribunal do Júri da Comarca de Porto Nacional. A decisão do TJTO
reformou uma sentença de impronúncia, de fevereiro de 2020, pelo juiz da 1ª Vara Criminal de
Porto Nacional. Ele recorreu ao Supremo Tribunal Federal.

você pode gostar também