FRANKLIN DOUGLAS É SOLTO POR 1 MILHÃO DE REAIS:Justiça coloca empresário das gráficas no banco dos réus e revoga prisão com fiança de R$ 1 milhão

Justiça coloca empresário das gráficas no
banco dos réus e revoga prisão com fiança de
R$ 1 milhão
Em duas decisões distintas, Justiça Federal tornou Franklin Douglas e mais nove réus denunciados
na Operação Replicantes e determinou sua soltura com fiança de R$ 1 milhão e medidas cautelares
13/01/2020 – 15:21
Lailton Costa
A Justiça Federal no Tocantins recebeu a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) e colocou
no banco dos réus o empresário das gráficas Franklin Douglas Alves Lemes e outros nove
denunciados na Operação Replicantes, da Polícia Federal, por corrupção ativa, corrupção passiva,
peculato, lavagem de dinheiro e fraudes a licitações.
A decisão é do juiz Fabrício Roriz Bressan que analisou a petição durante o recesso judicial, uma
vez que o empresário estava preso desde 6 de novembro do ano passado e chegou a apresentar um
pedido para tratamento médico em hospital fora da Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP),
mas teve o pedido negado.
Os réus
Além dele, a denúncia recebida inclui os funcionários Clésio Antunys Pereira Mendonça, Rosana
Ribeiro Lopes, Elaine Ferreira Carvalhinho de Almeida, apontados como laranja dele, sua irmã
Daphynni Carolinne Moreira Morais, o empresário Alex Câmara, o jornalista Rogério Souza Silva e
os ex-funcionários públicos Marcos Aurélio de Miranda Costa, Edson Almeida da Silva e Larissa de
Souza Ayres Bucar.
As acusações
Eles são acusados de constituir o grupo econômico Exata para, entre 2015 até o momento presente,
“integraram e financiaram organização criminosa voltada para, de maneira estruturalmente ordenada
e caracterizada pela divisão de tarefas, ainda que informalmente, a obtenção de vantagem ilícita
13/01/2020 Justiça coloca empresário das gráficas no banco dos réus e revoga prisão com fiança de R$ 1 milhão
https://www.jornaldotocantins.com.br/editorias/politica/antena-ligada-1.1694939/justiça-coloca-empresário-das-gráficas-no-banco-dos-réus-e-revoga-… 2/2
mediante a prática de infrações criminais”. Também são acusados de constranger por grave ameaça
o jornalista Lailton Costa a não exercer sua profissão quando tentaram impedi-lo de publicar
matéria sobre as atividades do grupo em setembro do ano passado.
Soltura com fiança de R$ 1 milhão
Após o recebimento da denúncia, a Justiça Federal atendeu a um novo pedido de revogação de
prisão do empresário e determinou sua soltura na segunda-feira, 13.
Segundo essa outra decisão, do juiz João Paulo Abe, Lemes fez o compromisso de colaborar com a
Justiça e fixou uma fiança de R$ 1 milhão “compatível com a condição financeira do acusado e com
a acusação da prática criminosa que contra ele recai, indicativa do desvio reiterado e consistente de
valores de imenso vulto, em prejuízo da União Federal e do Estado do Tocantins”.
Na decisão de soltura, o juiz ponderou que já houve a apresentação e o recebimento da contra o
empresário, que já está citado para respondê-la “não existindo mais riscos ao regular andamento do
processo”.
Saúde merece tratamento fora da cadeia
O quadro de saúde do réu também inspira cuidados, segundo o juiz, “em decorrência de quadro
psicopatológico resultante de transtorno depressivo recorrente”, com inclinações para o suicídio e
automutilação, e manter sua prisão não seria adequado para o tratamento.
Além disso, medidas como recolhimento do passaporte, proibição de se se ausentar de Palmas por
mais de 10 dias consecutivos, sem prévia autorização da Justiça e o recolhimento do passaporte.

você pode gostar também