Governo consegue adiar prazo para despejo da Polícia Civil de complexo de delegacias em Palmas

Por G1 Tocantins

 


Suspeitos estão sendo levados para o complexo de delegacias de Palmas — Foto: Wilton Dias/TV AnhangueraSuspeitos estão sendo levados para o complexo de delegacias de Palmas — Foto: Wilton Dias/TV Anhanguera

Suspeitos estão sendo levados para o complexo de delegacias de Palmas — Foto: Wilton Dias/TV Anhanguera

O complexo de delegacias especializada da Teotônio Segurado, na região central de Palmas, deve mudar para um novo endereço. É que o Estado não pagou a dívida que possui com o dono do prédio e a Justiça determinou o despejo. Porém, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o governo conseguiu um prazo de 90 dias para deixar o local.

Em nota enviada pela SSP nesta quarta-feira (10), o governo afirma que tem “promovido o pagamento em parcelas mensais dos débitos referentes à locação de imóveis que sediam unidades policiais civis, entre eles o Complexo II de Delegacias Especializadas da Capital.”

A advogada do proprietário do prédio nega que algum pagamento tenha sido feito até o momento. A estrutura abriga cinco delegacias especializadas e custa R$ 32 mil por mês, sendo que o governo tem uma dívida acumulada de R$ 224 mil.

O despejo deveria ser realizado ainda em março, mas a secretaria conseguiu que a Justiça prorrogasse o prazo.

“A SSP esclarece que o Estado do Tocantins apresentou recurso no respectivo processo, sendo deferido o prazo de 90 dias para desocupação do imóvel, prazo em que será rescindido o contrato de locação, devolvido o imóvel e realocadas as delegacias em novo imóvel, de dimensões iguais, mas com valor de locação 44% menor”, afirma nota.

Atualmente, segundo o próprio governo o Estado tem 64 prédios próprios que abrigam unidades da Polícia Civil em todo estado. Outros 23 imóveis são cedidos, fruto de acordos de cooperação técnica, e 67 alugados.

Veja mais notícias d

você pode gostar também