Jovem deixa cadeia após ser preso por engano em caso de morte em mercado

COTIDIANO


Jovem deixa cadeia após ser preso por engano em caso de morte em mercado

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

24/01/2019 09h11

Foi solto na madrugada desta quinta-feira (24), o jovem Leonardo Nascimento, 27, preso injustamente pelo assassinato do estudante Matheus dos Santos Lessa, que ocorreu no último dia 15, em Guaratiba, na zona oeste do Rio.

Nascimento ficou detido durante uma semana, após a família da vítima reconhecê-lo como um dos supostos bandidos que estariam envolvidos no assalto ao mercado da família que terminou com o estudante morto com um tiro no pescoço e no braço ao tentar defender a mãe durante a abordagem.

O acusado por engano estava na cadeia de Benfica, na zona norte, e foi recebido com festa por familiares e amigos que aguardavam a sua liberação. A saída do complexo prisional foi marcada por muita emoção. “Eu só quero ficar com a minha família. Muito obrigado. Agradeço muito meus amigos, minha família, minha mãe”, disse Nascimento à TV Globo ao deixar o presídio.

Abraçados, os parentes agradeceram à Deus pela liberação do jovem. “Jesus é muito bom”.

Preso em casa

Nascimento foi preso em casa, no bairro de Guaratiba, dois dias após o crime. De acordo com a delegacia de Homicídios, ele teria sido reconhecido por testemunhas como participante do latrocínio (roubo seguido de morte) contra Lessa. Na ocasião, o estudante se jogou na frente da mãe para evitar que ela fosse baleada durante um assalto ao mercado da família, no mesmo bairro.

Após a prisão de Nascimento, a família fez um protesto alegando que ele era inocente. O pai conseguiu, inclusive, imagens de câmeras de segurança de uma rua perto da residência do jovem, que mostravam ele saindo e chegando em casa, no horário aproximado do crime.

A Justiça chegou a decretar a prisão preventiva dele. Nesta quarta-feira, o Tribunal de Justiça do Rio determinou a soltura de Nascimento, após a polícia prender um dos supostos envolvidos na morte de Matheus.

De acordo com a polícia, Yuri Gladstone Guimarães foi detido em Campo Grande, também na zona oeste, e confessou ter atirado em Lessa. Segundo o Ministério Público, ele também teria identificado um comparsa que participou da ação, identificado como Adeílton Santana de Oliveira, conhecido por “Boquinha”. O suspeito teve a prisão temporária decretada e está foragido.

Guimarães também identificou um terceiro homem que seria responsável por dirigir um carro utilizado na fuga dos assaltantes.  O trio levou R$ 30 do caixa do mercado e um celular, roubado de uma cliente.

você pode gostar também