O que a Globo escondeu sobre os depósitos fracionados na conta de Flávio Bolsonaro?

O que a Globo escondeu sobre os depósitos fracionados na conta de Flávio Bolsonaro?

O Jornal Nacional apresentou ontem (18), um trecho de um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre movimentações bancárias suspeitas de Flávio Bolsonaro.

De acordo com esse relatório, em um mês, foram quase 50 depósitos em dinheiro numa conta do filho do Presidente, no total de R$ 96 mil. Muitos deles em horários sequenciais num mesmo dia. No entanto, é importantíssimo fazer o seguinte destaque:

O próprio documento do COAF apresentado pelo Jornal Nacional revela que “todas as operações foram CONCENTRADAS NO AUTOATENDIMENTO” (conforme imagem abaixo) da agência do banco Itaú da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Esse detalhe é importantíssimo

Trecho do relatório exibido pelo JN

No Banco Itaú, os depósitos realizados no autoatendimento, nos caixas eletrônicos, são limitados a R$ 2 mil por envelope, com no máximo 50 notas cada um. Confira:  https://www.itau.com.br/atendimento-empresas/ajuda/ (vá ao tópico “caixas eletrônicos Itaú”)

Ou seja, se alguém pretende depositar R$ 10 mil no autoatendimento do Itaú, ele precisará
fracionar em 5 envelopes de R$ 2 mil cada. Matemática simples. Por óbvio, os depósitos serão
realizados em uma sequência bem curta de tempo, podendo ser, inclusive, a diferença entre um e outro inferior a um minuto.

Da forma, como apresentada pelo Jornal Nacional, a matéria foi bastante leviana e causou uma reação imediata nas pessoas, principalmente nos apoiadores.

De onde veio esse dinheiro é a história que o Queiroz e todos os envolvidos deverão explicar ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro – MPRJ. No entanto a história precisa ser contada com clareza, para discernimento do público sem influência política

você pode gostar também