O voto mais caro de Palmas é de Vanda Monteiro, seguida de Andrino

O voto mais caro de Palmas é de Vanda Monteiro, seguida de Andrino

Os candidatos têm até o dia 15 de dezembro para encaminhar à Justiça Eleitoral suas prestações de contas completas

  – Atualizada em   Gilson Cavalcante

 Divulgação/Tribunal Superior Eleitoral

Os candidatos que disputaram as eleições no dia 15 de novembro, bem como os partidos políticos, têm até o dia 15 de dezembro para encaminhar à Justiça Eleitoral as suas prestações de contas, de acordo com a Lei nº 9.504/1997, art. 29. Depois de apresentadas as prestações de contas, o TRE-TO vai analisa-las e julgá-las, com objetivo de verificar se houve recebimento de recursos de fontes vedadas, dentre elas as doações de pessoas jurídicas.

 

“Será verificada ainda se houve recebimento de recursos cuja origem não foi identificada e também se houve omissão de receita ou gastos nessa campanha eleição, que é o chamado caixa dois, ou seja, recursos que não transitaram não transitaram nas contas”, explicou Keila Tanganeli, chefe da Seção de Contas Eleitorais e Partidárias do TRE-TO. O limite de gastos estabelecido pela Justiça eleitoral por candidato, em Palmas, foi de R$ 8.846.132,14.

 

Até o presente momento, pelas informações prestadas ao TRE-TO, o custo do voto da candidata Vanda Monteiro (PSL) foi o mais caro: R$ 352,017. Entraram nos cofres da campanha dela R$ 3,9 milhões. Ela obteve 11.079 votos.

 

Em segundo lugar aparece o candidato Tiago Andrino (PSB), cujo valor por voto saiu por R$ 167,44. Ele contratou despesas de campanha no valor de R$ 2,63 milhões, tendo entrada de recursos R$ 1,5 milhão e obteve 15.707 votos.

 

Em terceiro lugar, ficou Cinthia Ribeiro (PSDB) com o valor do voto de R$ 65,10. Cinthia gastou R$3.010.249,20. Ela teve R$ 1,95 milhão de recursos do fundo partidário do seu partido e mais do DEM e do MDB, além de doações de pessoas físicas e recebeu 46.243 votos.

 

Em quarto lugar, está o candidato Júnior Geo (Pros), que o voto custará R$ 56,14. Ele captou R$ 1,04 milhão de recursos para sua campanha eleitoral, gastou R$ 283 mil e obteve 18.523 votos.

 

Em último, está o candidato Eli Borges (SD), que cada voto custará R$ 42,168. Ele conseguiu R$ 480 mil do fundo partidário. Sua votação foi de 16.582 eleitores.

você pode gostar também