Papa Francisco, peça perdão ao Brasil e aos brasileiros que o senhor tanto magoou (veja o vídeo)

Papa Francisco, peça perdão ao Brasil e aos brasileiros que o senhor tanto magoou (veja o vídeo)

Papa Francisco, peça desculpa.

Mais que isso, peça perdão ao Brasil e ao povo brasileiro.

Nesta quarta-feira (26), na audiência pública no Vaticano, quando o padre João Paulo Souto, da Diocese de Campina Grande (Estado da Paraíba), pediu ao senhor, face a face “Santo Padre, reze pelo povo brasileiro”, o senhor respondeu “Vocês não têm salvação. Muita cachaça e nada de oração”.

Papa Francisco, nem sorrindo, nem brincando, nem de forma hilária, nem em hipótese alguma e nem de jeito algum, o senhor poderia dizer o que disse.

O senhor magoou. O senhor é Sumo Pontífice. É Chefe de Estado. É o 266º sucessor de Pedro. E foi a Pedro que Jesus deu esta incumbência:

“Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja…e dar-te-ei as chaves do reino dos céus”, como se lê no Evangelho de Mateus, 16:18-19.

Os povos de todas as nações sofrem com o flagelo da pandemia. São milhões de mortos. Milhões de enfermos. Milhões de hospitalizados. Milhões de sequelados. São muitas dores. A Humanidade está de luto. O Brasil e os brasileiros passam por grande sofrimento, Francisco.

E num momento como este, de tanta dor, o senhor deixa entender que nem as orações do Papa resolvem porque nós, brasileiros, não temos jeito, não somos merecedores das orações do Papa, porque bebemos muita cachaça e rezamos pouco!!.

“Vocês não têm salvação. Muita cachaça e nada de oração”.

Veja o vídeo:

Oh! meu Deus, que palavras duras, inverídicas, cruéis e dolorosas disse o senhor ao povo brasileiro.

Não, Francisco. Nós, brasileiros, não somos assim. O povo brasileiro é cristão.

O Papa veio ao Brasil e aqui no Rio de Janeiro, em Julho de 2013, na Jornada Mundial da Juventude, o senhor testemunhou a nossa fé.

Milhões e milhões de fiéis, brasileiros e estrangeiros, lotaram os quase 5 quilômetros das pistas de asfalto e da areia da praia de Copacabana para orar junto com o senhor.

E o senhor diz que o Brasil não tem jeito, porque bebemos muita cachaça (somos cachaceiros, portanto). E não oramos. Não rezamos.

Francisco, peça perdão ao povo brasileiro. E peça já. Ainda que fôssemos um povo cachaceiro, de vida embriagada, sem jeito de largar a cachaça…. Mesmo se fôssemos um povo que não ora, não reza, não obra em nome de Jesus e de Deus – e aqui vai apenas um exercício de raciocínio, porque nada disso somos – nisto estaria a maior razão para que o Papa orasse por todos nós, para largar o vício e orar, orar e orar muito.

Francisco, no dia 15.3.2013, dois dias após ter sido eleito Papa, Chefe da Igreja Católica e Chefe de Estado, enviei mensagem minha para seu e-mail.

E do Vaticano, o senhor me respondeu no dia 20 seguinte. Na mensagem o senhor escreveu palavras benditas e confortantes. À bênção que pedi que nos fosse dada, o senhor escreveu textualmente o que aqui vai reproduzido, ipsis litteris, fielmente.

“Date: Wed, 20 Mar 2013 12:19:12 -0500

Subject: Re: DE JORGE PARA JORGE

From: jorgemariobergoglio

To: jorgebeja

Oi Jorge Beja:

Lhe agradeça escrever.

Lembro a você que nossa fé só deveria estar em Cristo Jesus, cabeça da igreja. Ele é o Sr. e que o Pai Celestial ressuscitou de entre os mortos. Eu o dedico a bênção escrita nas Escrituras Sagradas em Números 6:24-27 “Yahvé o abençoa, e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti. Yahvé sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz . Assim porão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei.

Jorge, Se você tiver uma Bíblia, você pode ler em família o Evangelho inteiro de acordo com San Juan e você será abençoado.

Uma saudação. Francisco”.

Papa Francisco, aqui termino. E imploro ao senhor que peça perdão ao Brasil e ao povo brasileiro.

Reverentemente,

 

Foto de Jorge Béja

Jorge Béja

Advogado no Rio de Janeiro e especialista em Responsabilidade Civil, Pública e Privada (UFRJ e Universidade de Paris, Sorbonne). Membro Efetivo do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB)

você pode gostar também