QUEM ROUBOU A SAÚDE?Na Câmara, secretário fala de previsão de dívida na saúde apesar dos 17% do Orçamento e culpa pendências anteriores

Na Câmara, secretário fala de previsão de dívida na saúde apesar dos 17% do Orçamento e culpa pendências anteriores

5 (100%) 10 votos

A Comissão de Finanças, Tributação e Controle da Câmara de Palmas recebeu na terça-feira, 12, o titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Daniel Zemuner, para tratar da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2020. Presidente da CFTC, Milton Neris (Progressistas) explicou que o objetivo da realização de reuniões temáticas é subsidiar o trabalho dos vereadores para análise e elaboração de emendas. “Não adianta só discutir a Lei ao pé da letra, sem envolver vocês que sabem o que é mais necessário nas suas áreas de atuação”, comentou.

Laudecy Coimbra, Milton Néris e Tiago Andrino, da Comissão de Finanças da Câmara (Foto: Aline Batista/Câmara)

Previsão de dívida

Aos vereadores Daniel Zemuner relatou dificuldades da pasta em equilibrar as finanças, e culpa gestão antecessora. “Trabalhamos para administrar os recursos que temos, através do corte de despesas possíveis e do aumento do orçamento destinado à saúde. Este ano chegamos a quase 17% do orçamento destinado à saúde e, mesmo com a ampliação [de 2%], ainda temos previsão de dívida. Cada ano o custo é maior, a demanda é cada vez mais crescente. Sem orçamento adequado não vamos conseguir fechar a conta”, afirmou.

Precisamos enfrentar este problema

Milton Néris ainda defendeu atenção à pasta, apesar do Paço já avisar que trabalham com a mesma expectativa de receitas de 2019 para 2020. “O valor do orçamento para o ano que vem não vai mudar, mas a saúde já tem um histórico de problemas e tem metas que precisam ser atingidas. Então, temos que enfrentar esse problema. Por isso a importância deste debate, para fazer com que a LDO atenda às necessidades da Saúde de Palmas e da população, com a garantia do serviço prestado”, pontuou.

você pode gostar também