RJ: operação mira lavagem de dinheiro de milícia que teria movimentado R$ 135 mi em sete anos

Na manhã desta quarta-feira, 28, a polícia do Rio de Janeiro cumpre 21 mandados de busca e apreensão em endereços ligados a nove pessoas físicas e seis jurídicas. Trata-se da “Operação Cosa Nostra Fraterna“, na qual é investigado um esquema de lavagem de dinheiro de uma das maiores milícias atuantes na Zona Oeste da cidade.

Os mandados são cumpridos nos seguintes bairros: Paciência, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Guaratiba, Vargem Grande, Santa Cruz, Cosmos e Seropédica.

A pedido do MPRJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro), a Justiça determinou a interdição de empresas suspeitas de envolvimento com a milícia e o bloqueio de bens móveis e imóveis.

De acordo com as investigações, a organização miliciana, que explora territórios na Zona Oeste da capital, movimentou cerca de R$ 135 milhões no período entre 2017 e 2023.

A operação é realizada pelo MPRJ, por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especializada no Combate ao Crime Organizado), com o apoio da CSI (Coordenadoria de Segurança e Inteligência), em ação conjunta com a Polícia Civil, por meio da DCOC-LD (Delegacia de Combate às Organizações Criminosas e à Lavagem de Dinheiro).

Comentários
você pode gostar também