T R E VOTA FAVORÁVEL A CARLESSE A CORRUPÇÃO CONTINUA EM DISPARADA

Ações contra Carlesse na Suplementar têm maioria da
Corte do TRE pela improcedência
A primeira Ação foi proposta pelo ex-senador Vicentinho Alves. A outra Aije foi ajuizada pelo Ministério Público Eleitoral
(MPE).

Duas Ações de Investigação Judicial (Aijes) relacionadas à eleição suplementar de 2018, contra o governador eleito Mauro
Carlesse (DEM), estão em processo de julgamento no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO). Na manhã desta terça-feira, 03, o
relator dos processos, o desembargador Marco Villas Boas, deu seu voto inicial pela improcedência das denúncias envolvendo o
gestor em ambas as ações.
Os demais integrantes da Corte acompanharam o voto do relator na primeira ação,movida pelo ex-senador Vicentinho Alves
(PL). Os juízes membros Eurípedes do Carmo Lamounier, Ana Paula Brandão Brasil, Marcelo César Cordeiro e Antiógenes
Ferreira de Souza e Ângela Issa Haonat. Já o juiz Adelmar Aires Pimenta pediu vista ao processo e deve apresentar seu voto em
sessão extraordinária que será realizada amanhã, às 17h.
A outra Aije, de autoria do Ministério Público Eleitoral (MPE), que também pedia a cassação do governador Mauro Carlesse e do
vice, Wanderlei Barbosa, além do voto do relator pela improcedência, Eurípedes do Carmo Lamounier, Marcelo César Cordeiro e
Antiógenes Ferreira de Souza mantiveram o parecer pela contradição. Novamente Adelmar Aires Pimenta pediu vista. As juízas
Reprodução

Ângela Issa Haonat e Ana Paula Brandão vão se manifestar após voto de Adelmar.
Ações de Investigação Judicial
A primeira ação que recebeu os votos dos membros da Corte foi movida pelo ex-senador Vicentinho Alves (PL), por meio da
Coligação ‘A Vez dos Tocantinenses, que concorreu contra Carlesse no processo eleitoral suplementar.
Na Aije do MPE, o procurador regional eleitoral Álvaro Manzano acusava Carlesse de comprar apoio político através de
emendas parlamentares e convênios, além de utilização de bens públicos em campanha eleitoral, uso promocional de serviços de
caráter social e pagamentos irregulares de despesas.
. As duas defesas foram realizadas pelo advogado Juvenal Klayber.
Uma outra matéria que estava na pauta.03/12/2019 T1 Notícias | Política | Ações contra Carlesse na Suplementar têm maioria da Corte do TRE pela improcedência

Ângela Issa Haonat e Ana Paula Brandão vão se manifestar após voto de Adelmar.
Ações de Investigação Judicial
A primeira ação que recebeu os votos dos membros da Corte foi movida pelo ex-senador Vicentinho Alves (PL), por meio da
Coligação ‘A Vez dos Tocantinenses, que concorreu contra Carlesse no processo eleitoral suplementar.
Na Aije do MPE, o procurador regional eleitoral Álvaro Manzano acusava Carlesse de comprar apoio político através de
emendas parlamentares e convênios, além de utilização de bens públicos em campanha eleitoral, uso promocional de serviços de
caráter social e pagamentos irregulares de despesas.
. As duas defesas foram realizadas pelo advogado Juvenal Klayber.
Uma outra matéria que estava na pauta de julgamento, uma terceira Aije da Coligação de Carlesse contra Vicentinho Alves, foi
transferida para o dia 9 de dezembro

 

você pode gostar também