TITE INAUGURA NOVA FORMA DE SE COMEMORAR GOL-Seleção brasileira: Tite deixou São Petersburgo certo de que fez as melhores mudanças contra Costa Rica

Seleção brasileira: Tite deixou São Petersburgo certo de que fez as melhores mudanças contra Costa Rica

Tite foi derrubado depois do gol de Coutinho (Crédito:Reprodução/Facebook)

Tite voltou para Sochi satisfeito. Ele acha que acertou nas três substituições que fez no segundo tempo do jogo contra a Costa Rica. As duas primeiras visaram enganar o esquema defensivo do 5-4-1 montado pelo adversário que impediu jogadas mais agudas da seleção brasileira no primeiro tempo. E fizeram com que o Brasil criasse várias chances de gol, marcasse dois e ainda finalizasse corretamente em sete ocasiões, incluindo aí uma bola no travessão e defesas do goleiro Navas.

A PRIMEIRA MUDANÇA

No intervalo, Tite tirou Willian e colocou Douglas Costa em seu lugar. Como a Coluna do Boleiro revelou nesta quinta-feira, o segredo para superar o esquema costa-riquenho dependia, segundo a comissão técnica, de atuar com amplitude (rodar a bola aberta pelas laterais), finalizar pelo meio e jogar entre as linhas de 5 zagueiros e quatro homens de meio de campo para buscar a jogada na área.

Isso não aconteceu no primeiro tempo. Com Douglas Costa, Tite pediu duas coisas: “Buscar finalização com o pé trocado e colocar a bola na área”, explicou o assistente Cléber Xavier. Douglas é canhoto e driblador. No segundo tempo, ele alternou dribles abertos que terminaram em cruzamento de pé direito com dribles para dentro e tentativa de servir os companheiros na área.

No início da segunda etapa, a seleção brasileira criou uma chance com finalização de Neymar aos 2 minutos. Aos 4’00, Douglas tocou para Philippe Coutinho que cruzou para Gabriel Jesus cabecear no travessão. Aos 11 minutos, o goleiro Navas evitou gol de Neymar e depois, aos 12, impediu a finalização de Coutinho.

O Brasil passou a jogar quase o tempo todo na área da Costa Rica.

A SEGUNDA ALTERAÇÃO

Aos 22’30, Tite colocou Roberto Firmino na vaga de Paulinho e pediu para ele não ficar dentro da área como pivô. O atacante do Liverpool foi chamado para atuar atrás dos volantes e na frente dos zagueiros (entre linhas). O curioso é que ele não chegou a treinar nenhuma vez executando esta função. Ele foi chamado e viu na prancheta o que deveria fazer.

Segundo Tite contou, Firmino viu o desenho e sorriu: “O Firmino viu no quadro o que eu mostrei. Ele sorriu e disse: professor eu já joguei assim”. O                  técnico do Brasil usou o que ele e Cléber Xavier tinham estudado esta possibilidade, mas não chegaram a colocar nos treinos. “Não treinamos, mas conversamos bastante”, afirmou o técnico na entrevista coletiva.

Depois da segunda substituição, Neymar perdeu uma boa chance aos 26’30. Cinco minutos depois, ele sofreu uma penalidade, anulada pelo VAR. “Eu, Adenor, teria marcado”, disse Tite. Com a ajuda de Firmino, Casemiro acertou bom chute da entrada da área aos 41 minutos.

No ataque seguinte, Roberto Firmino cabeceou a bola cruzada da esquerda por Marcelo e serviu Gabriel Jesus. O pivô do Brasil deixou a bola para Philippe Coutinho que mandou para o gol. Brasil fez um a zero. Detalhe: em duas finalizações anteriores, o meia do Liverpool bateu na bola de chapa e Navas defendeu. Desta vez, Coutinho usou o bico da chuteira e mandou a bola entre as pernas do goleiro da Costa Rica.

A TERCEIRA SUBSTITUIÇÃO

Logo depois do gol de Philippe Coutinho, o volante Fernandinho entrou na vaga de Gabriel Jesus. Aí, a mudança foi pragmática: um homem a mais na marcação do meio de campo. O Brasil, aos 51 minutos, tomou a bola na defesa, Casemiro avançou solto, serviu Douglas Costa que cruzou para Neymar fazer 2 a 0.

FÁGNER GANHOU ELOGIOS 

O lateral Fágner substituiu Danilo, que sentiu um problema muscular na altura do quadril. No primeiro tempo, foi mais tímido. No segundo, ajudou até na armação do lado direito. No final, não cometeu uma falta sequer, o que é um número impressionante para quem o considera um jogador violento. O corintiano fez 4 desarmes, acertou 84 passes, criou uma chance de gol.

você pode gostar também