Moradores fazem protesto em Porto Nacional e pedem que travessia por balsa seja de graça

Por G1 Tocantins

 


Moradores de Porto Nacional fazem protesto às margens do rio Tocantins — Foto: DivulgaçãoMoradores de Porto Nacional fazem protesto às margens do rio Tocantins — Foto: Divulgação

Moradores de Porto Nacional fazem protesto às margens do rio Tocantins — Foto: Divulgação

Os moradores de Porto Nacional fazem, desde a madrugada desta quarta-feira (27), um protesto no local onde vai ser instalada a balsa para fazer a travessia sobre o rio Tocantins. A ponte que tem 40 anos foi interditada por causa do risco de desabamento. Manifestantes pedem que a travessia seja de graça. Os valores variam entre R$ 8,50 e R$ 326,25.

A previsão é que ainda nesta quarta-feira a balsa comece a funcionar. Mas, a intenção dos moradores, é fechar o local e impedir o início da operação. O assistente financeiro Thiago de Oliveira, de 22 anos, disse que os moradores só vão sair do local até falar com algum representante do governo.

“Eu moro em Porto Nacional e trabalho em Pinheirópolis, utilizo a balsa todos os dias. É impossível pagar esse valor. Eu que ando de motocicleta, terei que pagar cerca de R$ 80 por mês”.

Assim como ele, muitos moradores da cidade que trabalham ou estudam em outras cidades vão ter que pagar para usar o serviço. Para pedestres, ciclistas e veículos oficiais o embarque será gratuito.

Para fazer o protesto, moradores estacionaram carros às margens do rio Tocantins e colocaram pneus. Um manifestante usa o microfone para convocar mais pessoas ao movimento.

Moradores colocam pneus e tentam impedir funcionamento de balsa — Foto: DivulgaçãoMoradores colocam pneus e tentam impedir funcionamento de balsa — Foto: Divulgação

Moradores colocam pneus e tentam impedir funcionamento de balsa — Foto: Divulgação

Ponte interditada

A ponte sobre o rio Tocantins, em Porto Nacional, foi completamente interditada para veículos a partir das 18h no dia 7 de fevereiro. O Governo disse que decisão foi tomada por precaução até que os serviços topográficos sejam finalizados.

A Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto) disse que acredita que esta é a atitude mais sensata a ser tomada no momento. Os únicos veículos que estão tendo a passagem liberada são os de emergência.

Moradores reclamam de problemas na estrutura há vários anos. Um laudo do MPE chegou a indicar alto risco de colapso da ponte até 2022. Mergulhadores relataram ter encontrado erosões nos pilares de sustentação da estrutura.

O governo ainda não sabe se vai reformar a ponte que já existe ou construir uma nova. A origem do dinheiro para fazer qualquer uma das duas obras também não está definida.

Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Governo investiga se danos em ponte de Porto Nacional foram causados durante construção de usina — Foto: Ademir dos Anjos/DivulgaçãoGoverno investiga se danos em ponte de Porto Nacional foram causados durante construção de usina — Foto: Ademir dos Anjos/Divulgação

Governo investiga se danos em ponte de Porto Nacional foram causados durante construção de usina — Foto: Ademir dos Anjos/Divulgação

você pode gostar também