O ESTADO BEÓCIO NÃO USA A PROFILAXIA DA CURA E SIM DO TERROR:Com 295 mortes por Covid antes de terminar, março ultrapassa agosto e se torna o pior mês da pandemia no Tocantins

Por G1 Tocantins

 


Março foi o mês com mais mortes por Covid-19 no Tocantins desde o começo da pandemia — Foto: Antônio Gonçalves/Prefeitura de Palmas

Março foi o mês com mais mortes por Covid-19 no Tocantins desde o começo da pandemia — Foto: Antônio Gonçalves/Prefeitura de Palmas

O Tocantins registrou, do dia 1º até o dia 23 de março, 295 mortes pela Covid-19 segundo dados apurados pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias de Saúde do país. É o maior número de mortes registradas em um período mensal desde o início da pandemia, mesmo com oito dias faltando para acabar o mês.

O levantamento foi realizado antes da divulgação do boletim epidemiológico desta terça-feira (23), que registrou mais 17 mortes pela doença, sendo que 16 delas foram no mês de março.

Antes, o maior número de mortes em um mês por Covid havia sido visto em agosto de 2020, quando 291 pessoas perderam a vida para a doença. Em fevereiro o número de mortes tinha sido de 144.

A mesma situação foi registrada em outros oito estados. Em dias anteriores, as marcas já tinham sido superadas no Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rondônia, Goiás e Bahia. Nesta terça-feira, além do Tocantins, São Paulo registrou o recorde. O estado mais populoso do Brasil já acumula 9.130 mortos em março.

O Brasil também passa pelo pior momento da pandemia. A nível nacional, a marca foi superada no dia 19 de março, quando o país chegou ao total de 35.507 mortos. Desde o começo da pandemia, quase 300 mil brasileiros já perderam a batalha a batalha para a Covid-19.

UTIs dos hospitais do Tocantins estão com ocupação perto dos 90% — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

UTIs dos hospitais do Tocantins estão com ocupação perto dos 90% — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Sistema de saúde

 

O próprio Governo do Tocantins já admitiu que o sistema de saúde do estado se encontra em colapso. Desde o fim de fevereiro as taxas de ocupação hospitalar para os leitos de UTI estão apresentando pequenas variações e ficando sempre próximas dos 90%.

painel que monitora os leitos no Tocantins informa que há vagas em algumas unidades, mas mesmo assim o Ministério Público constatou que há uma fila de mais de 60 pacientes aguardando por leitos de UTI no estado. Além disso, a promotoria encontrou mais de 70 pessoas aguardando por leitos clínicos, mesmo com o painel informando uma ocupação abaixo de 70% para este tipo de leito. A situação fez com que o MP entrasse com um pedido na Justiça para obrigar o governo a divulgar a lista de pacientes esperando leitos.

Na semana passada, a Fiocruz declarou que o Brasil passa pelo “maior colapso sanitário e hospitalar da história”. A fundação divulgou um boletim em que afirma que a pandemia ainda deve piorar em 23 estados e no Distrito Federal, inclusive no Tocantins.

você pode gostar também