Parceria entre escolas da rede estadual e universidade fomentam projetos que estimulem a aprendizagem

Parceria entre escolas da rede estadual e universidade fomentam projetos que estimulem a aprendizagem

Alunos de duas escolas da rede estadual de ensino, em Araguaína, participam de oficinas de produção textual e aulas de monitorias. As atividades são desenvolvidas por universitários residentes e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência

Cláudio Paixão/Governo do Tocantins

A dinâmica do processo de ensino e aprendizagem em duas escolas da rede estadual de ensino em Araguaína, Colégio Estadual Rui Barbosa e Colégio Estadual Jorge Amado, ganhou um novo ritmo. É que as duas unidades  passaram a contar com a presença de alunos dos cursos de Letras e Química alunos da Universidade Federal do Tocantins (UFT) integrados aos seus projetos.

No Colégio Estadual Rui Barbosa, desde o inicio de 2019, os alunos participam de oficinas de produção textual e de aulões preparativas para o vestibular e para o Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM). “É uma conquista para escola, ao mesmo tempo em que estamos abrindo espaço para os futuros profissionais da educação, estamos dinamizando o processo de ensino”, apontou a diretora da escola, Eva Maria Gomes de Abreu Amorim.

As atividades se desenvolvem da seguinte forma: são destinadas duas aulas semanais de Língua Portuguesa para os residentes aplicarem, com o professor regente/preceptor, as atividades previamente planejadas destinadas ao desenvolvimento da leitura e da escrita e assim, além do aprendizado dos alunos, a troca de experiências entre professor e residentes nos possibilita novos aprendizados.

Já no Colégio Estadual Jorge Amado, a parceria com a UFT foi firmada em setembro de 2018 e as atividades contemplam as disciplinas de Língua Portuguesa, Língua Inglesa e Química.  Os residentes do curso de Letras realizam oficinas de leitura, escrita e produção textual e no contra turno das aulas realizam monitoria com os alunos que estão com dificuldades.

O professor de Química e preceptor Maikon Sousa Feitosa é o titular da disciplina no Ensino Médio e acompanha oito residentes. Ele explicou como desenvolve o trabalho com os alunos. “Recebemos os alunos que estão no final de curso, em um primeiro momento é apresentado a eles como funciona a dinâmica da escola, o Projeto Político Pedagógico (PPP) e na sequencia eles são integrados as práticas em sala de aula”, disse.

Ainda de acordo com o professor, o processo de ensino e aprendizagem se torna mais rico nessa dinâmica. “Cada professor tem uma metodologia diferente, o que acaba enriquecendo as aulas e todo o tempo estamos trabalhando juntos de modo que damos mais atenção aos alunos. A sala de aula é transformada em um espaço de troca de conhecimentos. Trabalhamos também na organização de feiras de ciências e atividades extracurriculares”.

O Colégio Estadual Jorge Amado também recebem universitários do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência que à medida que buscam o aperfeiçoamento da formação prática nos cursos de licenciatura acompanham os alunos com a realização de oficinas de Língua Inglesa, que promovem a produção de textos e uma maior aproximação dos alunos no aprendizado da disciplina.

Para a diretora do Colégio Estadual Jorge Amado, Elizabete de Souza Santos Batista, essas atividades dão uma nova dinâmica a vida da escola. “Com a presença dos universitários temos a possibilidade de desenvolver mais atividades que possam promover o aprendizado dos nossos alunos, temos as monitorias nos contra turno e tudo isso ajudam a preparar os alunos para o futuro”, ressaltou.

Fotos/Divulgação DRE Araguaína

Foto 01 – Além de atividades em sala de aulas, os alunos são acompanhados em monitorias, oficinas, rodas de estudo e aulões.

Foto 02 – Professores e universitários preparam atividades para desenvolverem com alunos da rede estadual de ensino.

você pode gostar também