SUA SAÚDE- DEPOIMENTO: COLESTASE NA GESTAÇÃO!!!


DEPOIMENTO: COLESTASE NA GESTAÇÃO!!!
Por Daniela Rosa
-17 de setembro de 2014


Compartilhar no Facebook

Tweet

Olá!

Sou mãe do Otávio que tem um ano e quatro meses.

No post de hoje irei falar um poququinho da minha história…

Tive colestase intra-hepática gestacional, uma complicação pouco conhecida e, segundo a bibliografia, rara.

Durante a minha gravidez, até as 33 semanas de gestação tudo correu perfeitamente, para dizer que não tive nada, enjoei umas 3 vezes e inchei bastante.

Por volta das 33 semanas, comecei com coceiras insuportáveis no corpo todo (principalmente nas palmas das mãos e pés). Achei estranho, mas logo pensei que era por causa do edema. Foi aumentando até chegar ao ponto de ficar uma noite inteira acordada por causa das coceiras.

Procurei minha médica, mas ela estava em um congresso, então fui para o pronto-atendimento, já sabendo da tal “colestase”. Passei por dois médicos que falaram que não tinha este problema, simplesmente era uma alergia.

Depois que a minha obstetra voltou me viu e foi aí que tive noção do quão grave era a colestase, sabia que poderia perder o meu filho. Tive medo, mas acima de tudo tentei ficar mais forte ainda e calma. Tinha certeza que tudo daria certo!

A partir deste dia não pude mais trabalhar, tinha que fazer uma bateria de exames 3 vezes por semana e estar preparada para ganhar meu filho a qualquer momento, caso os exames apresentassem mais alterações.

Minha médica a cada vez que me via pedia sempre para observar se o meu filho estava mexendo bem. Graças à Deus ele mexia bastante, mas isso era um estresse constante, acordava de manhã e pedia para ele mexer, pois isso era o sinal de que estava bem.

Era muito importante que não nascesse prematuro, assim tinha que aguentar mais um pouco, suportei tudo!

As coceiras cada dia pioram, já não dormia mais e nada fazia efeito para aliviar. Foram 2 semanas e meia que pareceram mais longas do que todos os outros meses de gestação, mas tudo chegou ao fim!

Meu filho nasceu saudável (com 36 semanas) e incrivelmente pronto! Não precisou ir para a UTI neonatal, nasceu com um peso ótimo, bem cabeludo e até as unhas já eram bem compridas. Realmente amor de mãe tudo suporta, tiramos força de onde não pensamos que temos.

INFORMAÇÕES SOBRE A COLESTASE:

O principal sintoma desta complicação (que é muito séria) é uma coceira insuportável no corpo, principalmente nas palmas das mãos e pés! Infelizmente, com ela o bebê corre risco de vida! A minha maior preocupação em divulgar este problema é que muitos médicos desconhecerem a colestase ou “confundem” com uma simples alergia. Para se ter o diagnóstico da colestase é só fazer um exame de sangue das funções hepáticas (do fígado), é muito simples. Se caso a gestante estiver com esta complicação o recomendado é o parto o quanto antes, evitando que o bebê sofra algum dano!

Para saber mais sobre a colestase acesse www.diadesemana.com!

Quem puder divulgue este problema, assim podemos ajudar a salvar uma vida.

Beijos Dani

você pode gostar também