Delegação dos EUA chega a Israel para inaugurar embaixada em Jerusalém EUA trocam sede de sua missão diplomática em Israel nesta segunda-feira, após Trump reconhecer Jerusalém como capital do país em dezembro de 2017


Delegação dos EUA chega a Israel para inaugurar embaixada em Jerusalém
EUA trocam sede de sua missão diplomática em Israel nesta segunda-feira, após Trump reconhecer Jerusalém como capital do país em dezembro de 2017
Por Da Redação
access_time13 maio 2018, 10h51more_horiz

Bandeira dos Estados Unidos é vista antes da Inauguração da embaixada americana em Jerusalém – 13/05/2018 (Jack Guez/AFP)

A delegação presidencial dos Estados Unidos, que inclui a filha e assessora do presidente Ivanka Trump e seu marido e também assessor presidencial Jared Kushner, chegou neste domingo a Israel para participar amanhã da inauguração da embaixada americana em Jerusalém.

O embaixador dos Estados Unidos no país, David Friedman, que defende a mudança de Tel Aviv para a Cidade Sagrada ao assegurar que tal decisão “ajudará a promover a paz”, recebeu a delegação, liderada pelo subsecretário de Estado John Sullivan, que também inclui o secretário do Tesouro Steve Mnuchin, no aeroporto Ben-Gurion, pouco depois do meio-dia local (6h em Brasília).
Veja também

Mundo“Tel Aviv será destruída se Israel agir estupidamente”, diz clérigo do Irãquery_builder11 maio 2018 – 09h05

MundoSauditas se alinham a Israel e apoiam Trump na quebra de pacto com o Irãquery_builder8 maio 2018 – 17h05

APRESENTADO POR GOTOSHOPConfira as peças que trarão um toque do passado em sua decor!

A cerimônia está prevista para amanhã às 16h (10h em Brasília) no local que até agora funcionava como Seção de Vistos do Consulado Geral dos EUA, no bairro de Arnona, em Jerusalém Ocidental, e que se transformará na nova sede da representação diplomática americana.

Os Estados Unidos serão o primeiro país a estabelecer sua embaixada em Jerusalém desde 2006, depois que países da América Central retiraram suas representações em resposta às solicitação da comunidade internacional, movimento que passou a ocorrer depois que Israel anexou em seus estatutos internos em 1980 a parte oriental da cidade, que até 1967 era parte da Jordânia — ao anexar a cidade, os israelenses nomearam toda a cidade como sua “capital eterna e indivisível”.
Pedestres observam passagem de motociclistas nas ruas de Jerusalém com bandeiras, antes da Inauguração da embaixada americana – 13/05/2018

Pedestres observam passagem de motociclistas nas ruas de Jerusalém com bandeiras, antes da Inauguração da embaixada americana – 13/05/2018 (Ammar Awad/Reuters)

“Esta semana seremos abençoados com um evento verdadeiramente histórico, que é a decisão da maior potência do mundo, nosso amigo Estados Unidos, de mudar sua embaixada para cá (Jerusalém)”, declarou hoje o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, na reunião de seu gabinete de governo.

Na quarta-feira (9), a Guatemala também transferirá sua embaixada para Jerusalém, em outra cerimônia que contará com a presença de seu presidente, Jimmy Morales. Já o Paraguai fará o mesmo antes do fim do mês, num evento que também contará com a presença de seu chefe de Estado, Horacio Cartes.

Bandeiras israelenses e americanas estão hasteadas há dias nas avenidas de Jerusalém e os perfis da embaixada nas redes sociais já mudaram sua descrição de Tel Aviv para a Cidade Sagrada.

Palestinos e grupos de israelenses pacifistas convocaram protestos para amanhã em Jerusalém, e a Grande Marcha do Retorno de Gaza, que vem acontecendo desde 30 de março na fronteira com Israel, prevê uma grande manifestação para denunciar a mudança da embaixada americana.

você pode gostar também