Homem e comparsa são condenados por assassinar esposa que rejeitou orgia

Homem e comparsa são condenados por assassinar esposa que rejeitou orgia

Redação

O Tribunal do Júri de Guarapuava, na região central do Paraná, condenou dois homens pelo assassinato de uma mulher, em março de 2017. A vítima era esposa de um deles e morreu após ter recusado manter relações sexuais com o marido e dois vizinhos. O marido foi condenado a 25 anos de prisão por feminicídio. Um dos vizinhos foi condenado a 19 anos e 9 meses e o outro está foragido e não foi a julgamento.

Segundo o apontado na denúncia do Ministério Público do Paraná, por meio da 10ª Promotoria de Justiça da comarca, o marido da vítima e dois vizinhos teriam tentado obrigá-la a manter relações sexuais com eles. Ela, entretanto, teria se recusado, entrando em luta corporal com os homens.

A mulher foi então brutalmente espancada com diversos golpes, inclusive com chave de fenda, pedaços de madeira e uma faca. Por conta das muitas lesões, a vítima agonizou na presença dos acusados até a morte, por um período de pelo menos 6 horas.

A acusação sustentada no Tribunal do Júri pelo MPPR foi integralmente acolhida, tendo sido os réus condenados pela prática de homicídio. No caso do marido, que recebeu pena de 25 anos de prisão, a condenação foi por homicídio qualificado por motivo fútil, recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio (razões de menosprezo à condição de mulher e mediante violência doméstica). Seu cúmplice foi condenado a 19 anos e 9 meses de prisão.

você pode gostar também