Greve dos caminhoneiros leva igrejas a cancelarem cultos

A greve dos caminhoneiros vem afetando todas as áreas da sociedade, e algumas igrejas evangélicas estão cancelando cultos deste final de semana por causa da impossibilidade de deslocamento por falta de combustível de muitos dos fiéis.

O cenário de tensão que se formou nas grandes cidades brasileiras levou algumas denominações a adotarem uma medida extrema em relação aos cultos, como forma de prevenir problemas de segurança.

Na última quinta-feira, 24 de maio, o pastor Silas Malafaia usou as redes sociais para avisar aos fiéis da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) que o culto da noite de ontem estava cancelado. É possível que o cenário se repita nos próximos dias, já que a greve continua acontecendo.

“Devido à greve dos caminhoneiros, com reflexo na questão de distribuição de combustível e do transporte público, velando pela segurança do povo, estamos cancelando o culto da vitória de hoje, na rua Montevidéu, 900 – Penha, Rio de Janeiro. Aguardamos você na próxima quinta”, informou Malafaia nas redes sociais.

Os pastores Felippe e Mariana Valadão, da Igreja Batista da Lagoinha em Niterói (RJ), também anunciaram que o cenária tornava inviável a realização do “Culto Pink”, voltado para mulheres: “Aproveite este tempo para estar com sua família em comunhão e orar pela nossa nação Brasileira. Contando com a compreensão de todos, vamos nos unir em oração pelo nosso País, cremos que viveremos uma transformação poderosa em nosso Brasil”, disseram.

A mesma medida foi tomada pela Igreja Batista Soul, liderada por Kleber Lucas: “Não haverá culto devido aos transtornos da nossa cidade referente à greve e falta de combustível”, informou a diretoria da igreja, que fica na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

você pode gostar também